Quarta-feira, 11 de Abril de 2007

Sem complicações

Dizem por aí que o grande interesse está na conquista. Que essa é a parte mais estimulante. Que é o que dá pica.

Confesso que não sei do que estão a falar. Nunca passei por isso.

Por sorte ou por azar, ou por manhas do destino, sei lá eu, nunca tive essa experiência. Não gosto de esperar, nunca gostei, e as manias com a idade têm tendência a refinar. Sou uma pessoa impaciente por natureza e essa é a minha mais gritante característica. Para o bem e para o mal!

Os tempos do engate, os timings dos telefonemas, tudo isso me confunde. Nunca esperei para ter alguém. As coisas para mim costumam ser fáceis. Provavelmente porque não complico!

Noutro dia uma amiga dizia-me “tu não tens a noção do que é lutar por alguém, ganhar alguém e muito menos perder, nunca perdeste não sabes o que é isso”. Tudo isto é verdade, mas sinceramente começo a achar que as pessoas à força de quererem ser tão especiais e diferentes, se esquecem do que realmente querem e precisam. E perdem-se nos meandros das regras, nas malhas do engate institucionalizado.

Se quero alguém, explico-me! Não me ponho com parvoíces de esperar pelo socialmente correcto telefonema e só responder passadas umas horas. Ou de me fazer de difícil, tipo donzela do século XVIII perdida no countryside inglês. O hard to get pode até ser uma técnica ancestral para quem pretenda casar. E para as outras como eu, que não querem?

Honestamente prefiro a minha versão. Sem complicações. À distância de um clique, dum sms ou de um estalar de dedos...

TNT
publicado por TNT às 05:03
link do post | comentar | favorito
|
45 comentários:
De gomesh a 11 de Abril de 2007 às 08:35
A vida é curta... há quer viver!

Vi um filme aqui há uns tempos chamado School of seduction ", nada de especial, um filme Inglês de qualidade relativa como nos habituaram nos últimos anos. Eu pessoalmente acho que deverias criar a versão Portuguesa... pelo vistos há esperança para as mulheres Portuguesas... resta saber quantas realmente aplicam o ensinamentos "A lA TNT"...
De TNT a 11 de Abril de 2007 às 11:10
Vou ver se acho a dita película...
Obrigada pelas flores... a perfect gentleman!
De AlfmaniaK a 11 de Abril de 2007 às 09:37
Haaaa pois é! O que temos é o que conseguimos, e quem não tem, não perde... e quem não perde, não sabe o que é perder ou ganhar!
Se isso é bom ou mau... enfim! Para quê complicar?
É assim que eu gosto delas. Decididas e acima de tudo orientadas. (Para o bem ou para o mal...)

Curiosamente depois de ler isto e compreender que já há algumas assim tudo parece perder a sua graça... por outro lado, e criatura que sou, é evidente que fica a ideia de que assim, as miúdas são fáceis demais. isto é: a nós resta-nos ter sorte e fazer click no vosso "Querer alguém".
Depois a vossa... humm... "free will"(?) fará o resto! Ora, quem é que "come" quem nestes cenários?

Caramba já sinto o tapete a ser puxado sob os meus pés. Raios!
De TNT a 11 de Abril de 2007 às 11:14
Pois...
Esse preconceito do "fácil demais" é que leva as mulheres a recuar. E a entrar nos jogos idiotas. E provavelmente a perder, sem nunca sequer terem chegado a ganhar.
Tudo isto para não serem rotuladas de "fáceis".
Como se "fácil" fosse um adjectivo pejorativo e vindo directamente do leito de satã!!!
De AlfmaniaK a 11 de Abril de 2007 às 12:51
Foooosgas! Agora arrumaste-me a um canto com muito estilo. Rendo-me à tua filosofia. Fáceis ou não, louvadas são as que não têm receio de marcar pontos.
Superior!
De TNT a 11 de Abril de 2007 às 13:02
Obrigada...
De lovely a 13 de Abril de 2007 às 11:28
Era iso mesmo que eu ia dizer quando li o teu post. Tantas vezes me apeteceu pegar no telefone e convidar alguém, só porque me apetecia sair com aquela pessoa; Tantas vezes após um first date me obrigo a esperar que ele me ligue pois corro o risco de ser rotulada de fácil ou desesperada; Tantas vezes... Mas a verdade é que não o faço. Porque me rodeio de gajos cheios de medo de uma mulher com atitude. E no final, acabo por me render e chatear e fazer filmes, porque tenho de perceber aqueles sinais de fumo que os gajos nos mandam... quando tudo seria mais fácil se as coisas fossem ditas com frontalidade.
De TNT a 13 de Abril de 2007 às 11:39
Eu acho que não há que ter medo...
Qual o problema? Que eles pensem que és fácil? E eles são o quê? E já pensaste que em vez de te chamarem fácil te podem chamar segura? Eu não sei se já me chamaram fácil e também não tou nem aí.
Acho que não faz mal nenhum arriscarmos por aquilo que queremos. Temos seguramente mais sorte do que os que ficam dias à espera que o telefone toque.
Ui! Isso para mim era mesmo bom! Paciente como sou...!
De Cláudia Oliveira a 11 de Abril de 2007 às 10:42
Nunca lutei por ninguém. Já lutaram por mim.
Se gosto faço perceber, se não também o faço.
De TNT a 11 de Abril de 2007 às 11:15
Pois... sem complicações!
De barafundida a 11 de Abril de 2007 às 10:50
O teu discurso é de uma mulher absolutamente segura. Pena é não sermos todas assim.
Por isso adoramos a fase da conquista, para sermos bajuladas e nos sentirmos melhor...
De TNT a 11 de Abril de 2007 às 11:18
Admito que sim... e independentemente da segurança, toda a gente gosta de bajulação e de sentir admirada e venerada.
Não acho é que isso tenha de ter lugar na fase da conquista. Prefiro que todas estas coisas aconteçam durante anos e anos de uma relação e não durante dois meses para ver se me sacam!
De raparigadoaviao a 11 de Abril de 2007 às 15:24
olá ! Gostei do que escrevestes.
De Bruno a 11 de Abril de 2007 às 15:44
pois, normalmente quem faz "cú doce" dá sempre o ar que é muito apetecível...
também acho que o que é demais é exagero!
A piada é tornar mais dificil, e por tal "à partida" cria mais vontade de la chegar...
Algumas/Alguns tanto tentam parecer dificeis que caem no ridiculo...
De TNT a 11 de Abril de 2007 às 23:55
Uma seca, uma perda total de tempo e energia!
De Rita Matias a 11 de Abril de 2007 às 21:11
bem eu concordo e discordo... istó é eu axo k o melhor é o meio termo, nem muitas complicações mas também não é atirarmo-nos logo de cabeça para depois dar-mos de caras com um estúpido que são queria gozar conosco... bem mas eu axo k assima de tudo o melhor é estarmos seguras do que queremos e com quem queresmos!!! a vida são dois dias e não podemos desperdiçá-la com gente estúpida
De TNT a 11 de Abril de 2007 às 23:56
Claro que temos de saber o que queremos. A premissa é mesmo essa. Se é aquilo que queremos, bora lá tratar do assunto!
De Rita Matias a 12 de Abril de 2007 às 12:55
pois é! já agora parabenx pelo teu blog, está mt giru!!!
De In a 11 de Abril de 2007 às 21:24
Chama-se a isso segurança. Nem toda a gente a tem. Também pode levar o seu tempo a conseguir.
Mas a verdade é que ainda assusta muita gente...
De TNT a 11 de Abril de 2007 às 23:58
Pois... a segurança é fundamental.
Mas as pessoas podiam ser mais seguras se não inventassem tanta complicação e se não passassem o tempo todo no reino dos "e se...?"
De In a 12 de Abril de 2007 às 00:22
Ora bem!
De não posso dizer o nome a 12 de Abril de 2007 às 01:18
nem sempre as circunstancias permitem optar pelo preto ou branco. a zona cinzenta das adversidades e condicionantes obrigam sempre a uma ponderação. muitas vezes a cautela e caldos de galinha não fazem mal a ninguém e são sempre um factor de segurança. mas isso eu aprendi com a experiencia que a vida me deu, nem sempre foi assim. os amargos de boca aparecem tarde demais e voltar atrás não é possível . não quero parecer pragmático ou calculista esquemático mas nesta altura do campeonato acho que me consigo enxergar satisfatoriamente e prezo muito a ponderação das minhas decisões e acções. respeito quem é diferente como é obvio.
De TNT a 12 de Abril de 2007 às 01:57
Mas os amargos de boca surgem sempre, com ou sem tempo de conquista. Infelizmente já sabemos disso...
O que eu falo é que devemos explicar-nos em relação ao que pretendemos, não querendo dizer que nos vamos atirar a qualquer situação que surja.
Surgindo a situação e tendo a certeza que é o nosso desejo, porquê fazermo-nos palonços ou de virgenzinhas? Acho até que é um insulto a algumas inteligências...
De a 12 de Abril de 2007 às 15:23
Olha que bem!! não podia discordar mais de ti!!! :)

o engate devia ser era "o desporto nacional"! há poucas actividades que me dão mais gozo que o engate (haverá algumas, mas vêm ao caso).

o que me parece é que chamaremos engate a coisas diferentes. Qd ligas, sms'as, whatever a alguém, ou estás nesse momento a engatar (é "a tua maneira" de o fazer) ou então já engataste.

o engate começou quando viste a pessoa pela 1ª vez, e foi por aí fora.

se todos os animais engatam, somos nós humanos, nada animais, que não o fazemos?? não querem lá ver...

s’achas que tens essa confiança toda, é porque te fartas d’engatar com êxito, isto é, fartas-te de te mostrar uma boa moça, com qualidades apreciadas, etc etc, e por isso as pessoas gostam de ti, e por isso tens essa confiança desmesurada (pelo menos quase sempre, digo eu).

o engate para a cama ou para o casório ou para “dá-me boleia” são casos particulares do engate que todos fazemos (eu espero) todos os dias com todas as pessoas com que nos cruzamos / de que gostamos.

no fundo, o que pra mim é “engate” para ti são “preliminares” (que grande post!) e é independente de nos andarmos a comer ou de nem nos conhecermos e só nos cruzarmos no café da esquina (admito que varie (muito) na forma… mas a essência é a mesma!)

eu adoro rir!! tu não gostas d’engatar? … eh pá sou-te tod’agradecido!!! :D
De TNT a 12 de Abril de 2007 às 17:34
Ui, já vi que tenho aqui um leitor atento!
O meu post dos preliminares vai fazer um anito mas pelos vistos ainda rola! (foi um escândalo, deixa-me que te diga!)
Pois... vai na volta eu também engato, sei lá! É um bocado assim... olá, cá estou eu, cá estás tu, cá estamos nós. Não me parece que isto tenha assim muito encanto, se bem que, há um ilustre que diz que é impossível resistir. Mas isso é porque ele é simpático, com certeza!
De a 12 de Abril de 2007 às 19:22
leitor atento... depois da argolada de há dias, sobre "isso aprendi", ... adiante :D

mas engatas de certeza! é tão natural como qualquer outro comportamento. Até o queixume (que m'enerva) pode ser usado para engatar... o próprio altruísmo é (comprovadamente) uma estratégia de engate...

outra coisa sem a qual também não passamos é a devassa (não confundir com ressábia ou rebarba). apresenta-se-me claramente como a nossa "adaptação biológica" à ausência de cio...

Comentar post

.outros blogs da menina

. Interno Feminino

. Experimentámos

.pesquisar

 

.posts recentes

. 25 de Abril de 2012

. Petição "Impedir a Taxaçã...

. A Arte da Guerra

. Atenção lagartagem!

. Olhá boliiiinha!

. A propósito de redes soci...

. Thursday bloody Thursday

. Ensitel assim a dar para ...

. O enrabanço da EDP

. As crises

.Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

.arquivos

. Abril 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Julho 2011

. Abril 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim

.visitas


.subscrever feeds